Horda ou Tribo?

Sempre digo aos meus alunos que a humanidade está sujeita a acabar em zumbis tal qual os filmes de ficção.
Não faço parte da grossa fatia de indivíduos que acreditam que “ estamos no final dos tempos” e que “este mundo não tem mais jeito” e que “daqui pra frente é só esperar pelo pior”. Eu costumo olhar para o passado e enxergar a quantidade de superações que a humanidade conquistou. Inquisição, cruzadas, escravidão, holocausto, lutas por independência de colônias, apartheid, doenças e suas curas… Em meio a tantos acontecimentos históricos, surgiram mestres, mártires, pensadores, sociólogos, cientistas e até pessoas comuns que compuseram, através de seus atos, um belo mosaico que contribuiu para a evolução do ser humano e de suas descobertas e libertações, propondo assim, uma ecosssociedade melhor.
Ainda sofremos toda sorte de violência, de injustiças, de guerras, de separações religiosas, preconceitos e ausência de consciência ecológica e, apenas para constar, existem muitos movimentos que se ocupam com o social. Existem benfeitores que se dedicam a cuidar de outros. Mestres e educadores que se debruçam e se dedicam a transformação de jovens para promover um novo amanhã. Cientistas e pesquisadores que passam a vida buscando soluções para o desconhecido. Tecnologias surpreendentes, ONGs cuidando de crianças, mares e animais e assim por diante.
É preciso pensar em regenerar com a máxima urgência. É preciso sair da massa que acredita que o mais importante é o seu prazer imediato e se unir a “tribos” que tem a consciência e o propósito de assegurar a perpetuação do planeta e uma vida verdadeiramente humana. “Tribos” que se preocupam em agir para que haja condições ecológicas, “tribos” que se dedicam a iluminar mentes, despertar consciências, para que a harmonia decorrente do amor possa passear em todos os segmentos de nossa vida.
O futuro que nos aguarda é o futuro que vivemos hoje. Ou seguimos como boiada, como gado marcado pelo consumismo proposto como meio de felicidade, pelo comportamento egóico da competitividade e aprisionados pelos instintos, ou buscamos a nossa tribo, a nossa causa e nos unimos a grupos para viver uma vida de corresponsabilidade.
A redenção da Terra e seus habitantes está nas mãos de gente que faz e que sabe que o que faz promove o cuidado de toda a família humana.
E você? O que faz para garantir um mundo mais bonito para as futuras vidas que hão de habitar este planeta?
Já encontrou sua causa, sua “tribo”? Ou você faz parte da horda? Do grupo indisciplinado que não tem consciência do que faz e nem para onde vai?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *